Bomba: vazam documentos da Fundação Gates, OMS e Instituto de Virologia de Wuhan

A Fundação Bill Gates, a Organização Mundial da Saúde (OMS) e Instituto de Virologia de Wuhan teriam sido invadidos por hackers nesta terça-feira (22) e milhares de documentos, e-mails e senhas vazaram e agora são de domínio público. A informação foi divulgada no Twitter pelo empresário norte-americano Mike Coudrey.

 

De acordo com o empresário, “a pesquisa de “Gates hackeado” no Twitter confirma que o evento realmente aconteceu, com muitas capturas de tela dos documentos, e-mails e credenciais ainda postadas”. Novas informações devem ser divulgadas nas próximas horas.

Segundo Coudrey, os e-mails e  documentos vazados indicariam que o coronavírus teria sido criado intencionalmente no laboratório e associado ao HIV, com a participação da fundação de Gates.

“E aqui está a bomba. Depois que alguém usou as credenciais para acessar documentos do vazamento de Wuhan, eles descobriram documentos mostrando a emenda do Coronavírus com componentes do HIV, reiterando ainda mais a noção de que o patogénico foi fabricado artificialmente”, afirmou Coudrey.

Existem teorias nos Estados Unidos que ligam Gates ao coronavírus. O magnata é acusado de ter financiado o SARS-CoV-2, coronavírus que causa a Covid-19, para se aproveitar financeiramente de uma futura vacina para a doença.

Bill Gates tem ligação estreita com a OMS. A Fundação Bill e Melinda Gates é a segunda maior doadora da OMS, atrás apenas dos Estados Unidos, que suspenderam o repasse por discordar da forma como a entidade conduziu a crise do coronavírus. É claro que o fundador da Microsoft saiu em defesa da OMS e criticou o corte de verbas dos EUA.

“Interromper o financiamento da Organização Mundial da Saúde durante uma crise mundial de saúde é tão perigoso quanto parece. O trabalho deles está desacelerando a propagação da Covid-19 e, se esse trabalho por parado, nenhuma outra organização pode substituir eles. O mundo precisa da OMS agora mais do que nunca”, escreveu Gates, em seu Twitter.

Em Outubro do ano passado, a Bill e Melinda Gates Foundation participou do “Event 201”, no qual foi simulado uma resposta coordenada para o caso de uma pandemia de coronavírus a nível global. O evento foi realizado em parceria com o Johns Hopkins Center for Health Security e o Fórum Econômico Mundial. Além das diversas fundações que compõem o núcleo duro do bloco globalista, também estava presente nesse evento uma autoridade sanitária do Partido Comunista Chinês.

 

Dois prints que vazaram

Siga e goste de nós:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *