Ir para a barra de ferramentas

PELA VERDADE, PELA LIBERDADE!

Hoje, dia 20 de Setembro, se hoje fosse vivo faria o meu querido pai, 86 anos de idade. Hoje, eu também sou pai de uma adolescente, quase mulher (faz 18 anos em Dezembro), mas hoje, mais de que nunca perante o que venho a assistir, lembrei-me do meu querido paizinho que tanto lutou por mim.

Hoje lembrei que também tenho de fazer o mesmo, não só pela minha filha como também por tantos filhos de outros pais e mães, pelos netos que poderei um dia (Só Deus saberá) ter o prazer de ver e pelos netos de tanta avó e tanto avô que ainda têm essa felicidade.

Hoje fui um dos que disse PRESENTE a uma manifestação no Rossio – Lisboa, manifestação Pela Liberdade e Pela Verdade. Mas mais importante ainda PELAS NOSSAS CRIANÇAS.

Hoje não falei ao microfone com tantas vezes eu participo quando vou a uma manifestação, pois quando o faço sinto-me realizado por estar ali a defender seja qual for a causa.

Mas hoje tive amigos que o fizeram por mim…

Houve uma amiga (Catarina Braz) que particularmente tocou em quase tudo o que eu provavelmente iria falar, talvez com outras palavras, pois seria de improviso e por norma digo o que me vai na alma.

Mas esta minha amiga com serenidade e sabedoria soube passar praticamente as minhas ideias e sentimentos. Por tal pedi a ela que me facultasse o seu discurso a fim de escrever este artigo.

O texto a seguir é praticamente todo o discurso dela hoje na manifestação. Aconselho-vos a ler com atenção e que façam uma reflexão.


Privar as crianças de respirar, forçar os idosos e os doentes a morrerem sozinhos, não são medidas de contingência. São uma ditadura sanitária e Crimes contra a Humanidade.

Vários são os estudos científicos, disponíveis para consulta, assim como epidemiologistas e virologistas, que vêm agora explicar que o uso de máscaras não só é ineficiente na prevenção da transmissão de vírus, como tornam o seu uso continuado, comprovadamente perigoso pela privação de oxigénio ( a designada hipóxia ) e pelo aumento forçado da inspiração do próprio dióxido de carbono ( a chamada hipercápnia ) .

Da mesma forma, profissionais de saúde mental, psicólogos e pedo-psiquiatras alertam para todo um outro lado perverso e nefasto do uso obrigatório de máscara. Assim ao prejuízo da função respiratória, que vai afectar, ( e que disso não hajam dúvidas ) a sua aprendizagem e desenvolvimento, a criança vai ainda ser privada, com o uso forçado de máscara da leitura das emoções, na expressão facial do outro, fundamental no seu processo de socialização com as outras crianças.

Toda a sua capacidade de regulação emocional estará em causa, como vos pode explicar qualquer psicólogo especialista em desenvolvimento infantil.

Quanto ao facto de se impor a distancia social e privação de contacto próximo com os colegas, castrando e reprimindo a tendência natural das crianças para brincarem em proximidade e explorarem em conjunto, preparemos-nos todos, se nada fizermos, para lidarmos com toda uma geração de crianças traumatizada irremediavelmente e enfrentaremos todos, enquanto sociedade uma Pandemia de saúde mental sem proporções…

Escolas em que se irão incentivar medidas que visam reprimir e condicionar as próprias necessidades fisiológicas das crianças, proibindo por exemplo a ida a casa de banho nos intervalos irão contribuir garantidamente para um aumento sem precedentes dos níveis de stress, de ansiedade, já para não se falar do condicionamento pelo medo da própria, criança ou do jovem.

Estamos perante evidência cientifica e estamos perante falta de bom senso e cuidado alarmante que nos deverá levar a todos a questionar seriamente esta nova obediência e submissão passiva a ordens que vêm da DGS e do Governo que claramente atentam contra a saúde física, emocional e mental dos cidadãos que a elas se submeterem.

Não podemos enquanto cidadãos e pais deixar de defender a saúde e a sanidade mental das nossas crianças e dos nossos jovens. Não podemos enquanto sociedade acatar em obediência cega, um conjunto de medidas económicas tendenciosas que claramente prejudicam os pequenos negócios em abono da expansão dos grandes. Cumpre o Estado proteger os cidadãos.

Cumpre ao Estado servir o povo no seu interesse primordial consagrado em Constituição.

Não cumpre ao Estado compactuar e elaborar uma nova Ditadura, dentro dum Novo Normal, que de normal nada tem.

Não cumpre ao Estado nem ao Governo amputar os direitos, as liberdades e as garantias dos cidadãos de forma inconstitucional como agora está a ser feito neste novo Estado de Contingência .

Meus amigos se não fizermos ouvir a nossa Voz agora, o que aí vem, a nível nacional e a nível Mundial , vai fazer o regime fascista e a ditadura salazariana parecer uma brincadeira de meninos.

E até mesmo muitas das pessoas que antes riam, ridicularizavam, e em desdém criticavam os supostos defensores de Teorias da Conspiração, percebem e sentem agora visceralmente , dentro de si, que há algo que não está nada bem nisto tudo… Ainda não estamos na fase da vacinação , mas quando ela chegar , impõe-se que cada um de nós questione a sua segurança e a sua eficácia bem como o acesso em consentimento informado a toda a sua composição, a quem ( ainda assim), a decida tomar.

A imposição dum inaceitável e abjecto Novo Normal está aí a conta-gotas e o vírus configura o pretexto e o catalisador ideal de todo um processo de escravização, submissão e subserviência à escala global.

Em baixo partilho também o vídeo do discurso

Está nas nossas mãos, nas mãos do Povo como sempre esteve na História podermos fazer a Engenharia reversa de todo este processo e lutarmos agora mais do que nunca pela Verdade e pela Liberdade!
Catarina Braz
Colaboradora
Siga e goste de nós:

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Seguir por E-mail